A nossa Pegada Digital

Os nossos avós quando queriam saber sobre as histórias dos seus antepassados, procuravam o velho da aldeia e ouviam as histórias (ou se calhar melhor estórias) que estes tinham para contar dos seus ascendentes. Os nossos pais, procuravam além do velho da aldeia, na imprensa, em fotos, livros… como é que acham que os nossos filhos e netos vão saber sobre nós?

Sem querer fazer futurologia, vejo os meus netos a navegar, num dispositivo (que tenho dificuldade em imaginar como será), e procurar informação sobre a minha pessoa, textos, fotos, videos, etc. As fotos que espalhamos pelo Facebook, Instagram, Flickr, os videos que algum amigo nosso colocou no Youtube, sei lá que mais.

Começo sinceramente a ficar preocupado, pois gostaría de deixar uma pegada digital que mostrasse aos meus descendentes aquilo que realmente sou e não aquilo que alguém irá publicar sobre mim, quero que saibam e conheçam a minha história e não estórias tratadas, ao estilo de quem conta um conto, acrescenta um ponto.

Não conseguirei concerteza controlar, nem tenciono, aquilo que pensam ou acham de mim, o que não quero é que os meus netos e bisnetos, entendam ou deduzam erradamente aquilo que são os meus valores e que se lá chegasse, os iria transmitir de certeza. Quero deixar um legado digital onde eles possam ir e saber em primeira mão quem eu era, o que pensava e o que espero deles como seres humanos e pessoas que de certeza vão contribuir para um Mundo melhor.

Acabei de lançar toda uma série de questões de como fazer que isto chegue aos nossos descendentes.

Alguns amigos dizem-me que vão deixar um vídeo, uns em cassete :=), outros mais evoluídos no Youtube, outros até um Vlog… mas se pensarmos bem, aquilo que está em causa não é aquele local onde vamos colocar a nossa história mas como nos irão encontrar, e o que irão encontrar além daquilo que deixarmos!

É isso mesmo, os nossos netos e bisnetos, com o avançar da tecnologia irão, provavelmente virar para um dispositivo tipo um smartphone (algo mais avançado de certeza) e irão ditar: Qual foi o primeiro emprego do meu bisavô ou o meu bisavô que musica é que ouvia e ele tinha vícios…?

Mais do que hoje as encontram sobre mim na Internet, aquilo que de facto me preocupa, é a minha reputação no Futuro e como posso deixar uma pegada o suficientemente forte para que mesmo que encontrem todas as outras histórias sobre mim, também encontrem a minha versão não só dos factos como dos feitos.

Se este assunto também Vos preocupa, deixem-me um comentário se estariam interessados em iniciar uma discussão onde alguns (ou  mesmo muitos) de nós poderíamos lançar um projecto sobre este tema.

Por um Mundo melhor aguardo os Vosso comentários.

Sikander

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *